Blog Mario Enzio

Aprecio a leitura, não me canso de intercalar assuntos, para aprofundar-me, especializar-me, em algum tema que estudo. O que mais gosto de ler? O livro que está me falando ao coração naquele momento.

Regime Alimentar do Corrupto

20 de julho de 2011

DSC_0000006Em 60 cidades de nove estados foi constatado um esquema milionário de desvio de recursos da merenda escolar. Suspeita que não é nova, mas que irrita a falta de punição. Criança não está comendo nem alface. Com o desvio de recursos o que sobra? Sobra a falta de iniciativa para mudarmos as leis. Da inclusão, destes atos específicos, como crimes no Código Penal até mudar o foro de julgamento privilegiado e acelerar os meios processuais. Será que faremos nesta vida? E mais o quê? Para que uma criança precisa se alimentar bem? Para estudar melhor. Mas para que estudar melhor? Para poder escolher melhor. Mas, para que escolher melhor? Deixa do jeito que está, é conveniente. Aliás, você já viu quem cria regras de um jogo mudá-las para se punir? É o que acontece com o nosso Legislativo. E, quando se tem oportunidade não se muda, para continuar nos benefícios do regime que abastece a corrupção instalada. Vergonha! Precisamos, cada vez mais, denunciar, não nos acomodarmos e cobrar soluções. Não dá para ser feliz, assim!

Compartilhe:

Qual o endereço da sorte?

14 de julho de 2011
DSC_0000013Apesar da faixa comunicar que a sorte não foi sua, há gente que acredita que a lotérica pode influir no resultado. Afinal, se deu aqui porque não pode dar mais uma vez? Ninguém acredita que o raio possa cair no mesmo lugar duas vezes, mas quem sabe com a sorte possa ser diferente. A gente não pensa,  nesta hora. O negócio do jogo chega a ser coisa de tratamento. Têm os neuróticos, alcoólatras anônimos e têm os viciados em bingo, palitinho, no bicho, no carteado, na roleta, no caça níquel. A máquina já está dizendo: caçar até seu último níquel. Tem gente que é incapaz de deixar de arriscar, de fazer uma fezinha, nem que seja disputando um café com leite. É neste nível que chega o fanatismo pelo jogo, porque já perdeu o dinheiro do pãozinho. Olhar a faixa e pensar: poderia ser comigo, estar entrando na lotérica e pedir para transferir a grana na conta poupança. Conta poupança? Uau! Estou jogando mesmo o que não tenho! Com cara de perplexo, faço mais um joguinho, feliz!

Compartilhe:

DSC_0000024Os carros são a paixão de muitas pessoas, os brasileiros não ficam atrás. Mas, nesta semana, li que o chamado lucro Brasil é outro fator que faz com os preços sejam mais salgados. As explicações são tributárias, trabalhistas, de economia de escala, e aí vão os argumentos. Lembro que o Collor, em 1989, entusiasmado com sua política de abertura no comércio exterior, chegou a chamar os carros feitos por aqui de carroças. Eram modelitos supimpas parecidos com o da foto, bons para entrega de leite e de outros afazeres na aculturada fazenda meridional. Antes destes tempos imemoráveis, os carros da montadora VW, tinham as fantásticas, inusitadas e esperadas mudanças nas lanternas traseiras ou dianteiras. E tínhamos que nos contentar com aquelas estupendas inovações tecnológicas. O que mudou nestes 50 anos? Os tempos: de dois tempos para quatro tempos e as cilindradas. Assim, continuamos com objetos sobre rodas que não são necessariamente os sonhos de consumo. Mas, perpetuamos aquele sorriso bobo no rosto, felizes!

Compartilhe:


Página 6 de 6« Primeira...23456